abril 28, 2013

Amores vazios



Me loto de amores vazios só pra tentar preencher a falta que você me faz. Ou talvez a falta que me faço, pois já não sei se me amei um dia ou somente segui os teus passos que caminhavam para mim. Amores tais que vivem e morrem em um dia, até mesmo em uma mesma tarde. Amores que não maltratam o coração, porque este já não tem permissão de sair. O castigo talvez dure uma vida, ou um mês. Depende de você. Mas enquanto estiver sob os meus cuidados não haverá nada, somente batidas regulares para que a rotina não se desfaça. A máscara do sorriso não cai do rosto, é preciso uma boa aparência para levar os dias sem nenhuma queda. Só que sempre chega a noite e a máscara não aguenta, entre os travesseiros ela se desfaz em meio á lágrimas que escorrem silenciosas. A agenda é mantida lotada, sem tempo para pequenas pausas que deixem alguma brecha para você. Mas você não pede licença e me invade entre qualquer compromisso, e como sempre não recuso. Entre um amor vazio e outro te dou lugar para que preencha todos os vazios. Ou me esvazie inteira. Porque o coração não acelera mais, as bochechas não coram, mas as pernas tremem e os olhos se lotam para mais uma noite difícil. 
A saudade não é mais o tema principal, apenas uma dorzinha menor entre as tantas. Não são mais todas suas, tem a minha dor no meio. Tem a minha vontade de voltar no tempo e não mais te reviver, mas sim me reviver. Trazer para o presente todas as minhas qualidades que você descobriu, avaliar meus defeitos que julgou e me amar com o amor que me amou. Viver uma nova vida sem precisar te relembrar a cada página do calendário. Porque já não existe um passado meu, existe um nós. Existe um você naquela tarde de novembro, sua voz na noite fria e uma mensagem num dia importante. Mas só foi importante porque tinha você. O hoje é importante porque não me traz você, traz á mim. Mesmo que lotada de vazios continuo lutando contra os dias e retrancando o coração para que não haja meios de fugas rápidas. Amores vazios descartam o amor da lista de sentimentos requisitados, então não há perigo. Amor é perigo. Amor é o mergulho de cabeça em uma piscina rasa. A sensação de liberdade acompanha o pulo e acaba quando menos se espera no baque. Sem amor a piscina é funda e já dá pra nadar. E eu sempre gostei de mergulhar e nadar sem ter perigo de bater a cabeça.
Porém, em cada amor vazio que aparece tem um pouco de você. Tem você no gosto musical dele, o seu estilo de vestir, jeito de andar, falar e sorrir. O vazio vem com o teu nome escondido nas entrelinhas como que se fizesse questão de jamais desaparecer. De uma forma ou outra tem sempre algo que me remete a uma lembrança sua. Minhas memórias já não buscam teu nome, mas teu nome é que as encurralam na sua teia. Teia essa que vivi presa e tento me desfazer, mas a situação de conforto me faz querer adiar mais cinco minutinhos. Só mais essa vez.... E essa, e o próximo ano também. É difícil te deixar assim, sem mais nem menos e com um prazo. Ainda tenho que juntar as minhas coisas, pegar de volta todo meu amor próprio e qualidades que cismam em morar em ti. Reavaliar meus defeitos que você fez questão de julgar e encobrir só pra que eu ficasse mais tempo, e lutar contra o maior deles que é essa minha vontade de ficar acima de tudo. Mas você roubou também minhas qualidades, transformando-as todas em motivos para um nós futuro e um amor presente. Hoje tenho medo de pegá-las de volta e não conseguir lidar com tudo isso, afinal cada uma ainda traz uma marca tua. As minhas palavras, sendo o topo da tua lista de qualidades favoritas, talvez jamais escreveram sobre outro alguém. Tendo eu assim que continuar para sempre a utilizar da minha fuga para voltar exatamente ao o que me fez fugir. Tentar te esquecer e te manter guardado em cada ponto final que de final não tem nada, só a espera de um novo texto.

Minha escrita mudou, e não me agradou. Mas as vezes escrever não é questão de gosto, e sim de precisão. Precisei e escrevi, então é isso.

3 mini memórias:

MAS EU ADOREI O TEXTO! de alguma forma maluca ele meio que demostrou o que eu estava sentindo la no fundo perto do sub inconsciente hehe é tão estranho acho que depois de tantas decepções estou ficando alérgica ao amor hehe! mas de boa tudo passa tudo passara!
bjãooo
Esse texto é tão eu que parece que você entrou dentro dos meus mais profundos pensamentos e descreveu com maestria tudo o que eu sinto! Parabéns, Lara! Eu sou tua fã, sério.

Amei cada palavra, vírgula, ponto, parágrafo, estrofe, o texto todinho!

Beijos,
Arih
Já estou te seguindo
seu blog é maravilhoso, convido você e suas leitoras a conhecer meu blog
http://toobege.blogspot.com.br/
beijinhos

Postar um comentário