julho 09, 2011

Quase irmã

A gente brincava de guerrinhas de travesseiro até amanhecer, ríamos das coisas mais banais, fazíamos loucuras só pra deixar os adultos irritados... A gente não se desgrudava. Éramos carne e unha, tu e eu, eu e tu e fim. Brigávamos, sim, pra caramba. Xingávamos, sim, aos montes. Mas a amizade superava, ela vinha e abraçava todos essas coisas xulas e conseguia ser mais forte. Como me dói te contar isso no passado, quem dera pudesse ser escrito ainda: minha melhor amiga. 
Foram anos difíceis esses últimos, tu sempre distante, diferente daquela menininha de franjinha reta que eu conheci na quinta série. Onde foi parar aquela menina da gargalhada mais engraçada que esse mundo já ouviu? A menininha que ainda levava a chupeta escondida na bolsa de escola? Aquela menininha que acreditava em mim, me contava teus problemas, deixava que eu contasse os meus, ela ainda tá aí dentro? Pois sabe, eu sinto falta dela. Sinto falta de rir das piadas idiotas que ela me contava, de comer coisas absurdas que ela inventava numa tarde qualquer... Não consigo, me dói falar em ti no passado. Corrói lembrar de como éramos, e olhar o que nos tornamos. Éramos nós, hoje somos eu, você e ele. 
Eu avisei tantas vezes, com indiretas, diretas, mais que diretas e tudo, mas tu me apagou. Minhas palavras são passavam de babozeiras pra ti, não é? Eu falava pras paredes com a esperança que elas um dia te avisassem de tudo que poderia acontecer no futuro, e olha, aconteceu. Voltando aqui, você ainda se lembra daquela tarde em que nos trancamos na sala da tua casa, fechamos todas as janelas e fizemos nosso juramento de amizade eterna? Pois é, eu nunca esqueci. Hoje esse juramento seria considerado bobagem, idiotice, mas pra gente valeu tanto. Falamos algo do tipo: "contaremos e confiaremos sempre uma na outra". A gente confiou? A gente realmente contou tudo? A gente realmente foi amiga nesse último ano? Desde a tua mudança nada mais valeu. Nem as palavras, nem a vela, muito menos a amizade.
Então foi o fim naquela sexta, tu agiu sem pensar como tantas outras vezes e machucara. Eu também machuquei, falei o que devia com as palavras que não deveria, tu sabes que eu sei. Tu sabes que eu não concordo com o rumo que anda tomando a tua vida, tu sabes que estás errada em ir por esse lado. Não vá! Venha cá, me escuta. Deixa eu te contar dos meus problemas, chore aqui no meu ombro, me grita que eu te ajudo. Sempre ajudarei. Não importa o tamanho do problema, do segredo, da encrenca, eu tô aqui pra tudo. Não impeça que a ficha da culpa caia, nem que fulano nenhum te cegue, porque tu precisa enxergar a merda que tá fazendo. Me transtorna o fato de que eu não sou mais aquela que te ouvia, te aconselhava. Tu usou palavras que eu nunca pensei que usaria comigo, falou absurdos sem tamanho e dessa vez são foram para se rir, e sim chorar. 
Minha irmã, ando esperando o teu grito de socorro. Volta, abre o olho, eu ainda estou aqui. 

1º Ps: Sabe aquele tipo de texto que só falta o nome da pessoa no fim? Então.
2º Ps: Não sei se já passaram por algo assim, mas se sim, o que fizeram pra melhorar?

19 mini memórias:

só faltou o nome dela mesmo
mas voce é d euma inteligencia incrivel viu

eu ja ando sentimental...so faltou chorar e torcer pra proxima historia juntar as protagonistas
Olá Lara! Hoje foi eu que me senti junto da sua história. Eu também tive uma amizade assim, com todas essas coisas e todos esses momentos. Eu pensava que ela assistiria ao meu casamento e ainda velhinhas iriamos contar e rir de todo nosso passado. E é ruim quando vão assim e saem da sua vida derrepente sobre transtornos. Traem sua confiança e quebram a lealdade, fala de você com uma imagem totalmente diferente e por trás disso tudo a "falsidade". O modo como te trata e a forma como muda rápido. Te fala palavras absurdas que como disse... te faz chorar. Hoje já não sinto raiva, nem acho estranho dizer que ela foi minha melhor amiga quando um dia ela me fez muita falta. Nossa amizade encerrou mesmo. Ela já não tinha ombro amigo, confiança e nem lealdade pra me oferecer. Tudo passa, e as pessoas vão embora de verdade. Algumas voltam sempre, te completarão e veremos que nem o tempo é capaz de arrastar essas pessoas. Mais o tempo é capaz de trazer de volta também. E que ela volte, mais que ela ainda tenha muito o que te oferecer. Tá? *-*

Beijo, Ana!
Já tive amizades que tiveram esse fim, sabe. Em especial, uma, a qual eu sinto mais falta... Tenho vontade de falar com ela, mas a pessoa que ela era e não o que é hoje... Algumas coisas a gente só tem de aceitar. Acho que ela é uma dessas coisas....
Adorei o texto.
Oi Larinha, que lindo texto, me lembra uma amizade que eu tive, e pensei que fosse para a vida toda. :( Fica bem, tá? Beijos.
Sim, passei. Até postei algo no blog sobre a 'partida' da pessoa, e foi pelo mesmo motivo. Não fiz nada, sou orgulhoso, sei que é errado ser assim, mas não consigo dar o braço a torcer, ela transformou-se no que sempre falavamos mal. Fiquei extremamente chateado. Ela foi, fiquei triste. Ela voltou, perdoei e voltamos as antigas. Aí ela foi novamente, resolvi não tentar, abandona-la, mas sabe, quando a gente ama uma pessoa, a gente sempre pensa nela. Mas fui duro e não dei o braço a torcer. Hoje, ela veio me dar um oi, um abraço e um beijo, como se nada tivesse acontecido. Fui educado, apenas isso. Resolver isso é facil, basta alguém chegar, puxar conversa, tocar no assunto e conversar, conversar e conversar. A gente sempre tem muito o que falar, sempre elabora o que vai falar. O problema é quebrar o orgulho e tomar a iniciativa.

Beijo
Eu ja passei por isso uma vez, só que foram 3 amigas, e uma me traiu, com o garoto que eu amo. Mas a mais importante delas, virou as costas pra mim, e uma amizade não se reconstrói. Dói pra caramba, mas deixa o tempo passar.
já passei por algo assim...
e a única coisa que fiz foi esquecer que um dia tivemos uma amizade. é triste, mas... eu acredito que seja o melhor a ser feito.
Triste!
aconteceu algo parecido comigo, mas você quer que ela volte, eu por outro lado, nao quero contato com essa pessoa. Mas enfim, tenta conversar com essa pessoa,entrar em contato, quem sabe pode da certo?!
Mas, se nao resolver, siga sua vida, pois se for da vontade Deus que vocês voltem a ser do mesmo jeito de antes, vocês vao voltar! Pode ter certeza!
Bom, apesar do texto ser triste, é uma história em tanto.
Beeijao ;*
Sabe Lara, em nossas vidas pessoas passam o tempo todo é marcam mesmo, como numa passagem de trem e algumas ficam com vc até o fim da jornada, outras, infelizmente seguem um outro caminho.
Os anéis se vão e os dedos ficam, a fica é mutável. Lembra do impulso vital dito pelo Caio F?
Então!

Seu blog é profundo, meigo e super aconchegante!
Estou a seguir .

Também tenho tenho um cantinho:
www.misturadinamica.blogspot.com
Você será muito bem vinda!
Te indiquei para um desafio no meu blog!

http://bomdiasophia.blogspot.com/2011/07/desafio.html
Já passei por isso sim, na verdade muitas vezes com a mesma amiga, ela começou a namorar sabe, não é ciumes só se afastou demais, me esqueceu totalmente, fiquei triste magoada mas decidi conversar com ela, contei tudo que eu não queria que uma amizade de 13 anos acabasse por causa de coisas que não deveriamos ter dito em momento de raiva. E bom, agora estamos mais unidas do que nunca, ela ainda namora, e agora eu tambem, e vejo como é dificil, mas pelo menos estamos juntas.
Amei o texto. Dá uma olhadinha lá no meu blog depois http://meujeitodeseer.blogspot.com :)
Beijos
Acho que todo mundo já passou por uma coisa assim. Há um tempinho aconteceu - mais uma vez, só que dessa vez com alguem que eu realmente gostava e realmente fez muita falta - e eu achei que por mais falta que eu sentisse, não ia adiantar, ela não voltaria. Mas, no fim de tudo, ela voltou, reconheceu seu erro e eu com todo o meu orgulho, não tive como não perdoar. E somos amigas de novo :) Espero que aconteça o mesmo com você. Não há muito o que fazer, a gente só tem que esperar o tempo, a pessoa reconhecer o erro. Não existe uma fórmula exata do que fazer. O texto tá de uma beleza...! Muito bem escrito e com muito sentimento. Beijos :*
Acho que o coração não precisa de nomes. O meu sentiu isso tudo que escreveu... Não passei por isso, não pelo que eu interpretei. Parece muito complicado, mais ainda quando se trata de uma melhor amiga que lhe abandonou. Talvez ela ainda seja a garotinha do começo, apenas mascarada com a lama do mundo. Tenta mais uma vez. Afinal, quando se é amigo, um tapa na cara não se faz parar. Ainda mais se o caso é grave.

Lara, pensa bem, o que você queria que ela fizesse por você se a história fosse invertida? Vale a pena tentar mais uma vez?

Boa sorte, linda!

Beijocaa' (:
Devo desculpas pela ausência, eu também estava com saudades daqui. Também já passei por isso, e não foi apenas uma vez; até com 'melhor amigo' já isso aconteceu . Aii como eu queria saber dizer as palavras certas, para sua amiga voltar ao que era antes ou a saudade passar. Bem, espero que o tempo te ajude, e que as coisas fique bem entre vocês. Beijos!
É horrível passar por isso, ver todo o encanto de uma amizade verdadeira e linda desabar aos pouquinhos até só restar confusão e pura tristeza. E logo essas amizades que são dignas de um "felizes para sempre", dá agonia só de pensar que tantas conversas, tantos abraços e confissões hoje se tornam um monte de saudades. É como Ben Harper diz em uma música sua "Velhos amigos viraram velhos conhecidos" e isso é tão triste e nem posso dizer o quanto dói, mas acho que querendo ou não a gente sempre acaba passando por situações parecidas, infelizmente.
sou nova aqui, mais adorei seu blog, texto bom em.
beijo káh
Isso foi triste. Uma história bela, longa, mas triste. Dói quando se "perde" um amigo dessa maneira, ainda mais melhor amigo, irmã(o) . Eu nunca passei por algo do tipo, mas tive decepções com amigos que me ensinaram a dá valor aqueles que ainda me procuram. Beijos Lara.

Postar um comentário