julho 02, 2011

Olhos de mistério

Foi num sábado, assim como tantos outros chatos em que tive que madrugar, eu a vi. Enquanto esperava o intervalo dos cursos reparei na menina sentada á esquerda, que naquele calor de primaveira usava um vestido roxo simples daqueles que lembrava o tempo de criança. Mas teu corpo nada de criança tinha, não aparentava lá curvas perfeitas, nem exageros de peso, era linda e fim. Os cabelos castanhos pelo ombro, com cachos nas pontas, quem dera eu tocá-los, pareciam tão sedosos. Seus olhos fixavam a TV sem interesse algum, esses eram marcados por um forte lápis preto (um tanto quanto exagerado, penso eu), mas traziam um mistério a mais toda aquela maquiagem. 
Deu o primeiro sinal, sem me notar ela caminhara lentamente a sala ao lado e lá se fora. Não conversara com ninguém no caminho, mesmo que mais de 15 pessoas entravam ali também, muito menos um sorriso dera. Pelo que já percebo, não deves ser lá simpática, mas não me importa muito, pois ainda assim anseio decifrá-la. Já no meu segundo curso não consegui parar de pensar no vestido roxo, no olho marcado em preto, o que será que essa menina tem pra chamar tanto a atenção? Não era só eu, via rapazes a olharem ao longe, e ela? Ih, devia estar muito longe mergulhando em seus pensamentos de mistérios. Pois eles podiam até dançar, gritar, e ela nem aí. 
E nos outros sábados eu a revi, sempre muito bem vestida, com o mesmo mistério, só que algo mudou. Ela mudou as roupas, até porque a primavera se fora e vestidos a fariam tremer. Usava sempre algum jeans, e uma camiseta qualquer. Os olhos já não marcavam mais, era algo mais fraco, digo até mais meigo. Meigo sim, pois eu os vi direito num sábado desses, ela me olhara pela primeira vez. Teus olhos são cor mel, sua boca é desenhada, seu nariz é levemente arrebitado, diria parecer uma boneca se não fosse a argola de metal no nariz. Nunca achei bonito essas coisas, mas nela, ah, nela ficara lindo. Dava um ar meio "rock" a toda aquela meiguice, poderia arriscar que na playlist não deveria faltar músicas internacionais daquelas agitadas com letras de amor sofrido.
Mais sábados se passaram, ela me olhara mais uma ou duas vezes nos intervalos entre TV, celular e janela. Parece sempre estar esperando algo, alguém lá fora, uma notícia interessante na tv, alguma ligação... Será que espera que alguém apareça em sua vida também? Pois menina do vestido roxo, olhe pra cá, eu ando querendo entrar e tu não me vê. Ela hoje sentia frio, eu percebi. Os poros dilatavam, a boca perdera a cor rosa vivo que sempre tivera, e os braços manteram-se cruzados o tempo inteiro. Pensei em oferecer um casaco, mas senti receio no último minuto. Seus olhos me cativam, mas amedrontam. Sempre fixos, gélidos, misteriosos que só. Quando pensei novamente em ir, ela se fora. Tarde demais, mais um sábado perdido e nem seu nome eu sei. 
Rapaz, digo que pra se ter uma menina dessas tu tem que comprar manual e muita coragem. Porque aqueles olhos, tanto marcados ou não, encantam de um tanto que chega a dar medo. É raro eles ficarem em ti por muito tempo, mas os poucos segundos a gente sente. E eu sinto, eu a quero, quero teu nome, tua idade, teus medos, teus sentimentos, tuas dores. É, eu sei que as tem. Vi os olhos inchados e as olheiras naquele dia. Queria te abraçar, cuidar de você, segurar tua mão, poder te aquecer nos dias de inverno em que esquecera o casaco. Olha menina, eu queria tanto pelo menos te dizer um "bom dia" quando chegaste, mas não dá, não sai. A garganta seca, as pernas bambeiam, e meu coração agita que parece querer sair pela boca. Já me disseram ser paixão, sei não viu, tem como a gente se apaixonar por alguém que nem o nome sabe? Pois se tem moça, eu tô bem mais que apaixonado. 

Conseguiu ler até aqui? 
Então deixe um comentário com a tua opinião pra esse "conto". :)

1º Ps: Alguém sabe quem é a menina? hahaha.
2º Ps: Queria que fosse real.
3º Ps: Espero que gostem, obrigada pelos comentários na postagem passada, me fizeram muito feliz. 

24 comentários:

Amanda V. *-* disse...

Não preciso nem falar que ficou maravilhosamente perfeito, né? awwn *--*

Bruna Cerqueira *-* disse...

Mais um texto perfeito. Ah, e a menina é você, não é Larinha?Hahaha

LarissaB. disse...

adorável,
espero que haja algum rapaz capaz de decifrar!

Ana Luiza Cabral disse...

Juro que quando comecei a ler imaginei você na cena. Imaginei o cenário também. É gostoso quando conseguimos ler e imaginar tudo isso. Pensei mesmo que fosse algumas histórias dessas coladas em vagos pensamentos que queria sair dali e fazer ser real. É gostoso quando uma paixão vem assim né? Avassaladora e por de trás de tanta coisa. Que venha e seja doce por de trás mesmo, dos olhares de mistérios. Foi gostoso ler esse conto. Ficou até com um gostinho de quero mais, mesmo já tendo tantos detalhes que nos levam a imaginar. Gostei muito! Beijo.

Biah* disse...

OI, adorei, sempre que tem um novo post seu leio.Você escreve muito bem.
Lindo D+.
Bjos!

Ariana disse...

A menina desconfio que seja você! Haha
Deu pra imaginar tudo flor, ele olhando pra ela, ela mexendo no celular. Tudinho.
Conto cheio de detalhes, adorei!

Beijos

Sixx disse...

Olá LARA,
eu adorei seu conto girl...
Imagino que você tenha baseado a garota em você mesma, ou em algo próximo da outra parte do seu ego. Acertei? Errei? Mesmo que ele fosse o narrador eu achei bastante introspectivo.
Parabéns pra ti.
Beijin

http://asiloparagatos.blogspot.com/

gii . disse...

Conto lindo! :D Em algum lugar deve ser real, nem que seja dentro de você.

Beijocaa

Ah, http://migre.me/5a4H3 :D

Gleyce K disse...

Amei o texto. Palavras que sempre encantam, e tornam cada frase perfeita.

http://mundofashionfemenino.blogspot.com

http://olhaotititi.blogspot.com

Beijinhos e bom domingo!!!

Jeniffer Yara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cecilia disse...

Eu sei quem é essa garota shaushaus.
Lara que conto foi esse hein? E quem nunca se interessou por alguém que nem sabe o nome né?! Mas sempre que isso acontece temos medo até de falar oi e agora penso, quantas pessoas deixamos de conhecer por causa desse "medo" =/
Vc já ouviu música Matriz da banda Ramirez? esse texto me lembrou ela.
Beijos e ótima semana

Deysiane disse...

Uauu, eu gosto de textos que descrevem as pessoas, eu imagino a cena sabe?, e o mais estranho, porém, interessante, é que eu amo quando descrevem mulheres, (fazer oq né se nós mulheres somos tao maravilhosas HAHA)Enfim, amei seu conto, e sim, tem como uma pessoa se apaixonar por um ser humano, cujo nome nao sabe.
Beeijos *-*

AquilesMarchel disse...

a garota e voce? se bem que com minha mente d ehomem imaginei que fosse uma menina escrevednno para outra ms bem, texto sem erros

Pedro Menuchelli disse...

E quem não sonhou em um dia ser amado de uma forma muito linda, de uma maneira muito verdadeira?
Eu não sei quem é a menina, mas achei demais a forma que o texto foi escrito. Com tantos detalhes, parece que você nos levou para dentro do texto, como se fossemos personagens do mesmo. Muito bom sentir isso!

Lara, gosto de tudo por aqui e da maneira que você escreve. Um grande beijo, uma ótima semana.

Gabriela F disse...

tantos detalhes, eu adorei, que texto maravilhoso Lara, você escreve muito bem, continue sempre escrevendo que etrás um futuro incrivel!

Ana Flavya disse...

Concerteza é você, menina do vestido roxo. Lendo senti um pouco de mim, de verdade.
Gostei *-*

Yohana SanFer disse...

Olha ela, brincando com as pessoas e pronomes, narrando em outra voz...gostei viu?! bjs moça!

Leonard M. Capibaribe disse...

Texto profundo e cheio de beleza... Muito bom trabalho com os detalhes... Parabéns!

Daniela Filipini disse...

Awn, amei do início ao fim.
Às vezes eu fico imaginando garotas assim, são realmente misteriosas e fascinantes.

Lindo!!!

Minne disse...

Quero um desses também. :((
Me identifiquei, sou de observar as pessoas e imaginar coisas sobre elas, dá vontade de ir conversar mas a vergonha é maior. E esses meninos fofos, ai senhor, Lara. Adorei.

@yasmin_vizeu disse...

que textinho mais gostoso de se ler, Lara! Fui montando cada cena descrita até se parecer com um filme, rs.
Queria passar isso tudo para a minha vida real, sabe. Aliás, acredito que tudo o que nós escrevemos, é exatamente aquilo que gostariamos de ter vivido. Ou não...
Adorei o texto, muito bem escrito!

. Nadine disse...

Eu também imaginei que a menina fosse você *-*. Ficou muito lindo o conto! =D Parabéns, beijos.

Elania disse...

Lara, você se descreveu aí no foi u.u quando li do piercing, e dos cabelos. Pronto, é ela :3

Eu gostei, e somos duas para querer que algo assim fosse real, às vezes é ruim sonhar "alto", achando que alguém nos observa todo dia, olha para nossos olhos, percebe nosso mistério, sei lá. Às vezes acontece sim, sabe. Sei bem disso,rs.bjjs

Everton Rodrigo disse...

Belo texto. Porém não acredito que existam por aí manuais capazes de ensinar um rapaz a desvendar os mistérios que uma garota trás dentro de seu íntimo. Bem que fosse verdade e este personagem conseguisse encontrá-lo, mas certamente ele jamais compartilharia com os demais, tal informação.

E outra coisa: as meninas que se vestem de forma simples, sim, elas tem um poder mágico de encantar rapazes, sem precisar de muitas frescuras, como tu disseste ali.

Gostei!