fevereiro 24, 2011

Medo de amar

      Depois de vários meses, eu digo com orgulho que consegui, te arranquei de mim. A gente vai vendo que era tudo uma bobeira, uma farsa, e vai dando um ódio. Num é assim? Gastei tanto de mim em quem de mim nada queria. Mas aprendi a olhar no espelho e me sentir feliz com aquilo que me mostrava. Aprendi amar a pessoa certa... Ou talvez ainda esteja em fase de aprendizagem. 
      Minha vida estava tranquila, o coração cicatrizado, a mil maravilhas, sabe? Mas eu te vi, te conheci, e não deu. O coração não conseguiu deixar passar essa amizade, ele tinha que interagir. E você tinha que colaborar. Tinha que me cantar essas tuas músicas fofas? Tinha que implicar comigo de minuto em minuto? Tinha que ralhar a cada resposta minha? Tinha que me fazer rir com tuas caretas a todo tempo? E eu tinha mesmo que me apaixonar? Merda. 
      Tento dizer ao coração que vai doer, que não é por aí que as coisas funcionam, e quem disse que adianta? Você vem com a sua voz melosa no meu ouvido, ou me dando aqueles apertões chatos só pra irritar, e eu já esqueço até meu nome. Como é que vou me concentrar em esquecer desse jeito? Te vendo todo dia, te ouvindo todo tempo, te amando a cada segundo. Resolvo me desligar com meus fones de ouvidos no último, impedindo de pensar, mas aí começa a tocar a tua música e eu já começo a sorrir que nem boba, chego até a rir lembrando da tua cara de tongo na aula passada. Pois é coração, é paixão. 
     Deixo que o coração me guie até certo ponto, até que volto pra realidade e vejo que é perigoso. Amar, de novo? Depois de tanta dor, de tanto choro? Será que vale a pena arriscar tudo isso por ti? Por esse teu sorriso bobo, seus olhos brilhosos, e tua boca encantadora, vale mesmo? Tenho medo. Ô amor, podia me tirar dessa né. Sai de mim, vai, some. Eu quero, mas vai doer, então não quero. Mas eu quero. Tá complicado. Tenho minhas dúvidas, sabe? Mas o que eu sei é o seguinte, e que isso fique bem claro pra ti: a cada "te odeio" ou "seu idiota" saiba que eu te quero, que de idiota tu não tem nada, e que o tal do ódio tá longe de vir, tá só o irmão dele aqui, o amor, conheces? Se ele tiver aí também vê se me dá mais coragem pra unir os dois. Nos unir. 

Dedico esse texto a Júlia Soares, espero ter acertado no que pediu, rs. 

Oi gente, como estão? Bom, espero que gostem desse texto. Meu twitter deu probleminha e então tive que fazer outro: @larandlaces. Se vocês puderem seguir ficarei eternamente grata, haha, e com toda certeza seguirei de volta. Beijos!

23 mini memórias:

no fundo todos sentimos essa pitadinha de medo gerada pelos acontecimentos que nos faz se sentirmos inseguros.
mais no fundo também queremos.. queremos, amar profundamente e entregar nosso coração. o amor é belo e complicado, nunca vi ninguém que o tenha entendido perfeitamente. belo texto :) beijos!
que lindo seu texto e que amor do seu blog. seguindo tá? aaa e no twitter também :)
ficou lindo, rs. parabéns ! com sempre. às vezes nem comento aqui porqe eu fico com medo de fazer um comentário bobo e que não agrade, daí prefiro nem fazer, mas eu sempre leio, ok ? (:
bjs ;*
Meu Deus, Lara :O
Dessa vez você me tirou todas as palavras, sério. Só uma coisinha: estamos juntas nessa, linda.
Eu fico aqui, me mordendo de medo de tentar, porque eu sei que minhas ultimas tentativas fracassaram. É dificil, não?
Não sei qual é a receitinha pra esse medo passar, mas quando descobri-la, com certeza de enviarei.
AMEI O TEXTO.

:*
que lindo *-* ''o tal do ódio tá longe de vir, tá só o irmão dele aqui, o amor, conheces? Se ele tiver aí também vê se me dá mais coragem pra unir os dois. Nos unir.''
As vezes vale apena sim, arriscar-se, e se der certo? Se nunca nos arriscarmos, jamais vamos saber ;) Tomara que esse amor, dê coragem a vocês!


Own Lara, você também tem dom rs, e que por sinal, é lindo. Beijos
Oi Lara,

Esse texto parece uma continuação do último. Muito bom, como sempre.

Essas dúvidas sobre amar e não amar estão sempre me acompanhando.
O jeito é ir curtindo tudo aos poucos, devagar e sempre.

Beijos,
Jéssica
como você conseguiu arrancá-lo de você?
Own amei o texto,não deu pra ler tudo,mas amei a essência dele *-*

Espero voltar com minha internet logo para recuperar o tempo perdido sem vir aqui =/

Beijos!
seu blog sempre muito lindo ne lara?

texto perfa.!

um beeijo
Adorei o blog! Muito bom!
Estou seguindo aqui,
visita o meu também, e se gostar siga!
Beijo :*

http://livreelouca.blogspot.com/
Que liiindo o texto. Tenho esse medo também, e como. Mas não é a gente que controla né? Lindo, lindo :*
Lindo é pouco pro que ta escrito logo alí!!
Parabéns!!
mexeu comigo ^^

seguindo flor, passa no meu e gostando segue tbm!!
http://sentimentosatona.blogspot.com/
Esses tempos perdi até a inspiração pra comentar, apesar de achar seu texto um mimo de lindo e fofo, não tenho palavras pra expressar o que se passou aqui dentro quando li. Algo parecido como "é, poderia ter sido assim", ou então "Ah, deveria ter sido assim." Sempre vai ter algo nos textos, qualquer texto que nos leva de volta a nós mesmos.

Muito bom o texto Lara, bjs.
Carmba Lara que lindo esse texto!
Quando a gente não quer aparece paixão ou "pior" amor e sempre sem saber se a outra pessoa sente o mesmo =/
Mas eu ainda acredito em um amor arrebatador,mesmo que demore,eu sei que um dia ainda todos vão ter alguém como sempre quis ao lado. É sou otimista nisso rsrs
Beijo Lara
Que amor o final, guria. A gente sempre torcendo pro romance, até os 45 minutos do segundo tempo, né? Hahahaha
Impressionante. Amar é um pouco espera e guerre, também.
Um beijo!
Lindo texto *-*
As vezes vale a pena se arriscar por alguém que gostamos, uma segunda chance sempre pode mudar o roteiro e quem sabe, melhorar a história.

Beijos!
E que leveza é o desapego! Sentir-se livre e, então, o ser.

Que delícia de texto!

Um beijo, flor.
Acho que esse amor não tem como voltar, porque na verdade ele nunca foi. E se é amor mesmo, vale. Vale a pena sim, arriscar, sofrer, quebrar a cara. Pelo menos daqui a anos, a consciência vai estar limpa e alma vai estar leve. Tu tentou. Beijão!
"gastei tanto de mim em quem de mim nada queria. Mas aprendi a olhar no espelho e me sentir feliz com aquilo que me mostrava. "

Estou assim agora, e o medo sempre vem, não tem como não vir, mas é um risco que corremos né. Sempre vamos ter medo de amar dinovo, sempre vamos temer, mas é um risco que temos que correr.

Belo texto guria!

Beijos
texto bonito. sentimento chega sem pedir licença, e nos doma, toma conta, quer ser rei. um beijo guria
Acabei de ler o texto e estou emocionada,você escreveu esse testo para a "Julia",mas serviu para mim também,amei esse texto ...
Bjos
Bia Oliveira :) março 09, 2011
Noossa Lara, tem certeza que escreveu a pedido da Júlia? Acho que você meio que andou fuçando nossos históricos de msn e lendo meu pensamento 'UHSAUHSHA
Tá lindo, um dos melhores, realmente ficou muito perfeito <3
Beijos

Postar um comentário