agosto 10, 2010

A carta

Querido Você, 

Gostaria de saber o que está fazendo nesse exato momento.. não. Gostaria mesmo é que estivesse pensando em mim. Sabe, apenas que se lembrasse daquela menina boba que olha pra você e sorri como uma idiota, aquela que faz de tudo e mais um pouco para que a veja, aquela.. Chega, essas descrições de nada adiantarão, não sou nada mais que uma conhecida pra você. Se sabes meu nome já considero uma vitória.
Desculpe os borrões nesta carta, mas não entende a dificuldade que tenho em falar de ti. Com toda essa distância, meu olhos já não seguram mais a dor, o que me faz despejá-la sempre  quando estás em minha mente (ou seja 24 horas por dia, sem exageros). Ainda mais pensar que suas mãos um dia este papel poderá tocar, já  sinto um aperto, uma agonia talvez. Preciso desabafar, preciso soltar todas essas frases presas aqui dentro. 
Um "eu te amo" não resolve, porque hoje em dia ele me parece tão pouca coisa. Entenda que conheço seu sorriso quando me vê; sei perfeitamente quando suas covinhas aparecem e o local exato; seus olhos após tanto analisá-los já conseguem me dizer se algo está errado; sei o jeito como mexe as mãos ao conversar; o jeito como seu cabelo é desorganizadamente organizado todas as manhãs... Paro por aqui, e espero que entedas uma coisa:
um eu nunca será completo sem um você.

Assinado,
Eu.



Sob Linhas e Entrelinhas:

Lembrete: Primeiramente queria agradecer de coração mesmo as 10 000 visitas e os 140 e poucos seguidores. Estou muito feliz, vocês não fazem idéia! Como veem mudei o layout do blog, ali encima o cabeçalho (espero não cansar desse logo), ficou melhor que o antigo? Sempre tive vontade de escrever uma carta, espero que tenha ficado bom. Ah, vejam ali o texto sobre sonhos em meu outro blog e compartilhem seus sonhos. Beijos!

2 comentários:

Bia Oliveira:. disse...

carta linda lara <3
posso usar o 1o parágrafo? 'rs

Emanuele disse...

Você escreve muito bem, me identifico sempre com os textos. Adoro muito.
bjos linda ;*