maio 31, 2012

Me atrai


Me atrai, acima de tudo, ser verdadeiro. Sendo você, do jeitinho que é, pronto, ganhou pontos. Não mude caso não gostem do seu cabelo, não ouça sertanejo só porque todo mundo ouve, não deixa de usar esse teu gorro a lá Gabito Nunes só porque não é da moda. Sei lá, não siga a moda. Não siga ninguém. Mostra sua tatuagem grotesca e esquisita no cotovelo, sua blusa de lã que a vó costurou aos 12 anos e que guarda com carinho no fundo da gaveta, a bola de futebol que o pai deu quando fez 10 anos e guarda com um autógrafo de alguém que nem famoso é mais. Isso é tão você, e sendo você, me atrai. 
Gosto de ombros largos, são bons e acolhedores. Bons braços, para completar. Cabelo no estilo bagunçado, como quem acabou de sair do banho. Um sorriso marcante, precisa ser perfeito não, pode ser metalizado. Covinhas, ah, famosas covinhas, há quem não goste? Olhos brilhantes, da cor do mar, das florestas, ou quem sabe de um delicioso chocolate. Mãos presentes, grandes, acolhedoras. Precisa ter peitoral definido não, gordinho, magrinho, tanto faz. Se nem eu consigo manter um corpo ideal, como é que posso cobrar isso dos outros? Tá tudo bem, são apenas detalhes. Você nem precisa ter covinhas, seu cabelo pode ser cacheado, e seus braços podem ser finos. 
Na verdade, você pode ser o antônimo de tudo isso e me atraia mesmo assim. Mais que alguém assim. Sei lá, é você. Pode ser quietinho, gostar de ler e ouvir eletrônica, e mesmo eu odiando eletrônica e sendo quieta demais para gostar de alguém quieto, eu goste de você. Ou pode ser falante, odiar livros, amar rock pesado e discutir filosofia, e mesmo eu odiando filosofia eu gostaria de você. Porque seria você. Um jeito teu de ser. Precisa gostar de ler não, precisa gostar das mesmas bandas que eu não, precisa não. Não tô procurando alguém igual a mim, procuro alguém para mim. Tem diferença. 
Não quero me completar, pois sou um ser completo. Tenho dois olhos, dois ouvidos, dois braços, duas pernas, um coração, e não tenho apenas um para achar o outro e tornar-se completo, tenho um porque esse já é totalmente auto suficiente e não precisa de ninguém mais e nem de outro para ajudá-lo. Ele consegue, sempre, sozinho. Mas é que as vezes, eu, mesmo tendo duas mãos, gosto de achar mais um par para fazer-me companhia. Mesmo tendo dois ouvidos, gosto de sussurrar no ouvido dele. Mesmo tendo já duas pernas, gosto de enroscar em outras duas. Mesmo tendo já dois olhos, gosto de procurar outro par para me ver dentro. E mesmo tendo um coração, totalmente independente, gosto de deixar ele descançando nos ombros largos de alguém.
Então, se quiser saber o que me atrai, não precisa pesquisar em revistas femininas e nem fazer milhões de testes. Não precisa checar nossos horóscopos, nem decorar minha letra de música preferida, muito menos comprar-me ursinhos de pelúcia e anéis, você me atrai sendo totalmente e completamente você. E me apaixona sendo totalmente e completamente para mim. Sorrindo pra mim, mesmo metalizado. Olhando pra mim, mesmo sendo olhos escuros. Sendo você, assim, pra mim. Só pra mim. 

E o que te atrai? Conta pra mim!  

2 comentários:

Dilly Monnete' disse...

E não precisa ser perfeito, basta que seja sincero (:
Adorei teu jeito de escrever *-*
Voltarei mais vezes .
Até breve !

Clara Miranda disse...

Seus textos são extremamente PERFEITOS!