dezembro 28, 2011

Conto: Busquei.


Hoje tu poderia estar colocando um terno preto, sapatos caros e uma rosa vermelha no bolso. Ela poderia estar chorando no quarto ao lado com a mãe e muitas tias em volta ao ver o lindo vestido que a espera. Enquanto arrumaria sua gravata, pararia alguns minutos pra ver o céu, a lua já estava lá, linda. O céu sempre te trouxe calma, lembrou-se então de um tempo que pensara ter esquecido, pensou em mim. "Ela... Quantos anos! Será que casara? Tem alguém? Tornou-se enfim médica?". Suspirou. "Será que ainda lembra de mim?". As memórias já invadiriam aquele pobre coração, deixando-o ainda mais atordoado e confuso. "Tô fazendo a coisa certa? É isso que eu quero pro resto da minha vida? Mas... E a menina da lua? Amei tanto ela...". O cunhado entra no quarto esbaforido, os pensamentos voltam a ser a grande noite.
E eu, escrevendo mais um texto enquanto fugia do trabalho, me depararia com um convite que jogara no lixo semana passada e não tirara. Era o seu convite. Releio e as lágrimas já me vinham aos olhos, estava agora te perdendo pra sempre. Seria daqui a algumas horas, a cerimônia aconteceria numa igreja aqui perto. Quem diria, nós, que sempre tivemos milhares de quilômetros, hoje morarmos na mesma cidade. Horas passam e o choro continua, o casamento será daqui a 15 minutos. "Pra quê menina boba, pra quê chorar, tu já sabia desde o começo disso tudo que não teria futuro!". A cerimônia começara, meu coração sente a facada, perdi um pedaço. Para sempre. 
Sem pensar me levanto da cadeira, saio ás pressas do consultório, corro. Pra onde? Para a igreja, é claro. Nunca entendi muito bem essas cenas de filme, onde já viu o cara mais tímido do mundo ter a coragem de parar um casamento, mas era isso que eu estava prestes a fazer. Correndo, sem táxi, moto ou bicicleta, mas atropelando qualquer um que ousasse me deter. A igreja é na quadra da frente, a rua está lotada, carros por toda a avenida. Nunca pensei que o seu casamento fosse pra tanto, tu sempre me disse que queria ao contrário... 
O sino toca. Entro esbaforida, vestindo um jeans surrado e um all stars sujo ainda com o avental branco por cima, as pessoas me olham com medo, afinal, o que uma médica faz na igreja no meio de um casamento? Te procuro no altar, está lá, de costas. Sua futura esposa está ao seu lado, as mãos de vocês estão unidas, daqui a pouco seria a hora do "sim". Poderia ser eu ali, segurando tua mão. Te olho por um minuto longo, pareceram-me horas, pensei em como sua vida agora mudaria. Tu teria filhos enquanto eu morreria de amargura por nunca ter tido a chance de te ter. Não desse jeito que ela está tendo. Alguém te cutuca, algum padrinho de vocês, lembro dele de uma noite que saímos juntos. Então tu se vira e teus olhos me encontram. Forço um sorriso, mas as lágrimas não deixam que consiga ser muito convincente. Continuo te olhando, não posso perder você assim, são meus últimos minutos... Seus olhos brilham, e assim como os meus, se enchem d'água. Você força um sorriso enquanto tenta esconder as lágrimas. Teus olhos nos meus, assim, como se fossemos adolescentes numa noite assistindo uma filme de madrugada. Teus olhos nos meus, como se eu ainda tivesse a chance de te ter. Teus olhos nos meus, como se tu ainda me amasse. Involuntariamente vou me aproximando do altar, você solta a mão da tua noiva, e vira-se completamente pra mim, ambos corremos e tu me pega nos braços como se eu fosse uma criança assustada. E eu era. Eu sou. Sou uma eterna criança que precisa dos teus cuidados pra sentir-se segura. 
O casamento foi cancelado, a quase noiva saiu sem nem deixar rastros. E nós? Bom, a gente tá indo. Juntos. Amor que é amor não vai embora, só precisa de alguém pra ir buscá-lo de vez em quando. E eu fui. E irei mesmo que eu precise correr mais 10 quadras, pegar 10 aviões e chorar mais 10 litros. Porque eu te amaria por mais 10, 20, 30 anos.

Oi gente, tudo bem? Eu estou ótima! Conseguimos hoje chegar a 55 000 visitas, e nada melhor que comemorar isso postando uma histórinha de amor, né? hahaha. Gostaria da opinião de vocês sobre o conto, gostaram? O que deveria melhorar? Alguém aí faria isso? hahahaha. Beijos no coração!

5 comentários:

Dani Fechine disse...

Historinha de filme *-* Amei.

Luiza disse...

QUE LINDO! Essa cena passa pela minha cabeça e eu fico aflita só de imaginar que um dia alguém pode casar com um amor que é meu. Acho que faria, mas só se houvesse alguma chance do outro dizer sim pra mim e sair da igreja comigo. Beijões

Gilstéfany L disse...

Gostei do conto Lara, particularmente dos detalhes, lindo.

' Bruniinha disse...

Eu ameeeeei, fui me sentindo no lugar da personagem, muuuito lindo <3 '

Milena Lobo disse...

Ficou simplesmente perfeito, muito muito lindo mesmo!
Beeeijo Lara.

Feliz Ano novo!