abril 27, 2012

Entre falas


- Alô?
- Oi.
- Ainda está brava?
- Não.
- Me entenda, por favor, você entendeu tudo errado...
- Então diz o que é certo.
- Talvez o meu certo não seja o seu certo.
- Tenta.
- Tô com medo.
- Medo? De que?
- Dos seus silêncios.
- Menino, não começa...
- Falo sério, tua voz é coisa rara, não quero perder-te assim.
- Não vai.
- Jura?
- Não.
- NÃO?
- Não. Não juro, não prometo, porque nada disso dura. Então eu escrevo, porque assim, meu querido, torno eterno.
- Assim você nos torna eterno. Te amo.

Pega o telefone, talvez tenha alguém esperando ouvir sua voz do outro lado da linha!

Um diálogo bobinho que escrevi faz um tempo, e aí, o que acharam?
Beijos no coração! 

2 mini memórias:

Lindo Lara, sabe, eu queria mesmo que ele estivesse esperando para ouvir minha voz do outro lado da linha, mas sabe, cansei de achar isso, se ele quisesse mesmo ligava. :/
Eu achei que seu blog é muito lindo e que estou com inveja hahaha mas fora isso, o textinho é fofinho (tudo inho), mas pouco real, né? Se fosse fácil assim perdoar, passar por cima, tornar eterno...
Queria eu!

beijo, mulher.

Postar um comentário