agosto 28, 2016

me colore


Me pinta naquela folha que você esconde e sempre recorre no fim da tua agenda. Me rabisca com pressa naquela última folha do seu caderno. Desenha meu rosto com inúmeras linhas, borra o formato do meu pescoço e redesenha minha boca de acordo com a memória do meu gosto. Troca a caneta e reforça os riscos dos meus olhos, faça e refaça cada um dos meus cílios, e tenta mais uma vez, inutilmente, colocar um brilho no centro. Porque eu estou olhando para você daquela forma que a sua memória fotografou.
Me tatua na tua pele com todos os defeitos de um tatuador relaxado. Me deixa gravada na tua pele como um erro, mas sem remorso. Mas me coloca no teus braços para que me carregue todos os dias. Me leva com você como naquela fotografia que eu não te entreguei. Reforça os traços da minha pele que você ainda não desenhou. Rasga aquela última folha do seu caderno em branco e escreve qualquer coisa inútil que não seja minha. Pinta aquela sua tela em branco em que eu não colori. Revela aquela nossa foto em que eu não estava. Lava sua pele naquele local que tatuei com meu toque. Me deleta mais uma vez como deletou aquela nossa mensagem. Me apaga de cada memória que tem desses nossos caminhos tortos. Me limpa dos seus poros que ainda guardam meu cheiro. 
Eu vou me recusar a sair de cada célula. 
Eu vou continuar marcada no papel. A tela ainda mantém o brilho dos olhos que você tentou apagar. A foto ainda tem a minha sombra que você não quis revelar. 

Pega aquela sua agenda, segue as marcas que eu deixei e me refaz. Monta o quebra-cabeça que virei e me ensina de novo a andar sob seus comandos e traços. Me colore com as suas cores para que eu possa te enxergar em cada esquina em que seu lápis não me alcançar. 

Eu te escrevo com palavras enquanto espero que me faça em cores.  

1 mini memórias:

Que coisa linda, Lara!
E que bom encontrar seu blog de novo! <3
BJs

Postar um comentário